O CORTE DE CAUDAS

Artigo: Corte de caudas Escrito para o site Petbr


O CORTE DE CAUDAS

Comum a muitas raças, a prática de cortar caudas é uma tradição. Criadores há muito tempo desenvolvem seus planteis com a prática da amputação da cauda nas raças onde esta prática se aplica. Entretanto, não fosse a estética preconizada pelo padrão oficial, não haveria, nos dias de hoje, nenhuma outra razão para a perpetuação da amputação de caudas em raças como o Dobermann, Rottweiler, Boxer, Schnauzer, Yorkshire, Poodle, Cocker Spaniel, entre diversas outras menos conhecidas e populares. 


Toda raça foi desenvolvida para algum tipo de auxílio ao trabalho do homem. Eram cães que ajudavam o homem em minas de carvão, na caça, na guarda, ou mesmo para diversão destes em esportes como rinha entre animais. A fim de evitar que o cão tivesse sua cauda mutilada no desempenho deste trabalho, estes homens, nos primórdios, optaram por amputar as caudas para proteção de seus animais. 

Ao longo dos tempos, e com a urbanização dos homens e seus cães, a utilidade de se cortar as caudas destes cães de trabalho perdera todo o seu caráter de proteção e passou a contribuir para a estética física dos cães, lhes conferindo aspecto de nobreza e beleza exótica. A mutilação pelo trabalho, tornou-se cada vez mais distante e pouco provável de acontecer, exceção feita às rinhas entre cães, que embora atualmente proibida em muitos países, são praticadas na clandestinidade, infelizmente. 

Com o tempo, grupos de protecionistas resolveram defender a proposta de não mais se cortarem caudas e orelhas. Primeiro vieram os alemães, onde grupos endinheirados financiaram a proibição da amputação de orelhas e somente conseguiram a aprovação dos políticos em 1998. Logo, estenderam a campanha para o corte de caudas e disseminaram a proposta de não mais se amputar caudas e orelhas por toda a Europa, sendo a Suécia, o primeiro país em adotar a proibição e logo em seguida a Suiça, Dinamarca, Finlândia, Noruega, República Tcheca e Holanda. Curiosamente, a maior cinofilia do mundo, a Inglesa, não acatou a decisão e os cães nascidos ingleses continuam tendo suas caudas e orelhas amputadas. A FCI - Federação Cinológica Internacional estendeu a decisão de não cortar caudas e orelhas para seus 79 países membros e no Brasil, esta prática já se faz presente em clubes especializados como a APRO - Associação Paulista do Rottweiler. É um novo desafio para os criadores encontrar a melhor condição de porte de cauda e adaptar a harmonia do conjunto estrutural do cão a dinâmica da cauda. 

É importante salientar que esta iniciativa partiu de grupos protecionistas e não dos criadores, onde a manutenção de caudas amputadas é defendida por vários clubes de raças. 

Do ponto de vista de dor e risco, há quem diga que na idade que se amputa a cauda de um filhote, a partir do 3º dia de vida e até o 8º dia no máximo, não há grandes síndromes dolorosas para o animal, até mesmo porque o tempo de cirurgia não dura mais que trinta segundos e não existe praticamente perda de sangue e muitas vezes não se usa nem anestesia. O ideal é que o filhote, quanto mais novo estiver, mais precocemente seja amputada a cauda. 

Após o 8º e 9º dia a cauda íntegra já interfere no equilíbrio do filhote. É quando o filhote já utiliza sua cauda para ajudá-lo a movimentar-se, servindo como extensão de seu meridiano de gravidade e contrapeso para ensaiar os primeiros passos sobre as quatro patas. A partir desta idade, o filhote também sente mais dor ao corte pela condição da cauda estar bem mais grossa, irrigada (hemodinamicamente), e com um certo desenvolvimento ósseo articular. 

De certo é que este procedimento cirúrgico é puramente estético nos dias de hoje e dispensável se ao remodelar-se os padrões de beleza, optar-se para as raças com caudas íntegras. 

Esta página é de responsabilidade de Marcello Alonso.
Criador e Proprietário do Canil Lord Manske - www.lordmanske.com.br
Diretor Regional - Sociedade Brasileira de Cinofilia
Sobraci - Ala Litoral - Juiz de raças.
Fone: (013)3426-8390 - canil@lordmanske.com.br

Acesse o Artigo http://www.petbr.com.br/infor13.asp

×
Dúvidas/Vendas
(13) 99601-7170
Dúvidas/Vendas
(13) 3426-3685

Qualquer dúvida chame-nos em nosso WhatsApp ;)